Monday, March 13, 2006

Engenharia Genética: significados ocultos
Por Alejandra Rotania
28 de Fevereiro de 2006

“Desde o século XVII que o conhecimento e a técnica vêm se desenvolvendo de um modo que, paulatinamente, vai quebrando paradigmas no campo do conhecimento e do agir humanos. (….) Eis quando se descobre o “coração da matéria” e se abrem as portas para um novo olhar e um novo agir sobre a vida, sobre a matéria, (….) com alto grau de intervencionismo nos seres vivos, cujas conseqüências para o futuro são imprevisíveis. (….)
A engenharia é o conhecimento prático, a arte, a técnica, que permitia antigamente e ainda permite a projeção, o desenho e a construção de artefatos materiais (….) para uso humano, que lhes facilitem a vida e complementem o que a natureza oferece para a sobrevivência. (….)
Deste modo, a vida (….)nas suas múltiplas e variadas expressões, com estruturas que contêm e transmitem a hereditariedade das várias espécies de seres vivos, transforma-se em objeto de manipulação tecnocientífica, seja no caso de modificação genética seja no caso das recombinações genéticas (genes de diferentes espécies).(….)
No campo da reprodução humana (….) as novas gerações são objeto de melhoramento constante em função dos padrões e das demandas da cultura.
Tende-se a acreditar que a genética desenha o destino das pessoas, que serão superiores ou inferiores, evitará a existência de seres defeituosos, deficientes ou fora de padrões considerados de elevada beleza ou inteligência ou, pelo contrário, poderá compor seres preparados para os trabalhos mais brutos, totalmente desumanizados. Nas últimas décadas os eventos tecnocientíficos têm alcançado tal dinamismo que proezas artificiais contemporâneas nos permitem comer alimentos produzidos pelo entrecruzamento, no laboratório, de genes de diferentes espécies ou de espécies “melhoradas” (tomates com cheiro de limão ou tomates que não amassam), de cereais diversos em um só, de medicamentos personalizados que prometem descartar a possibilidade de doenças hereditárias, entre outros. (….)
Na agricultura, os procedimentos transgênicos foram pensados em função de melhorar a relação da produção com a natureza. Para aumentar o lucro, garantir a qualidade e evitar riscos, os proprietários das grandes corporações biotecnológicas decidiram “melhorar” a natureza no sentido de evitar pragas e os obstáculos do desenvolvimento natural (….)
Sem perceber vivemos uma fase de seres vivos mutantes.(….)
É fundamental recriar o debate entre ética, ciência e sociedade e revisar, sob possíveis novos referenciais, a epistemologia e ontologia do conhecimento contemporâneo sob a ótica dos procedimentos tecnológicos de última geração.”


Fonte: http://www.amauta.inf.br

0 Comments:

Post a Comment

<< Home