Wednesday, March 22, 2006

Testes genéticos

As primeiras conquistas começam a surgir na disponibilização de novos testes genéticos, possibilitando diagnósticos mais precisos e precoces de cancros da boca, pescoço, mama, pulmões, pâncreas, rins e colorretal. Uma avaliação e um aconselhamento genético adequados possuem implicações importantes na vida e no eventual tratamento do(s) paciente(s) e de seus familiares.A comunidade científica ainda discute sobre a melhor maneira de distribuir estes testes e boa parte desta cautela vem da consciência dos aspectos científicos e sociais dessas novas ferramentas. Vários testes já melhoraram significativamente o padrão de vida de muitas pessoas – alguns até contribuíram para salvar vidas – mas os cientistas ainda relutam em dizer como interpretar a maioria deles.O potencial de se utilizar os próprios genes para tratar doenças – a Terapia Genética – é a aplicação mais formidável da engenharia genética. Ela promete tratar ou mesmo curar doenças adquiridas ou de cunho genético utilizando genes normais para substituir ou suplementar um gene defeituoso ou melhorar a imunidade (por exemplo, uma droga estimulará o sistema imune a combater de maneira mais eficaz um determinado tipo de tumor).
As vacinas de DNA podem conter genes de diferentes cepas de um determinado agente causador de doença (patogénico), imunizando contra todas elas simultaneamente – algo bastante útil quando se luta com microrganismos altamente mutáveis, como o vírus da gripe e o HIV.Testes nestes sentido já se encontram em fases avançadas em pacientes com tumores malignos da próstata, por exemplo.


Fonte: http://boasaude.uol.com.br/

1 Comments:

At 12:30 PM, Blogger receitasdmais.blogspot.com said...

Obigado pelo texto direto e fa´cil de enteder! Obrigado

 

Post a Comment

<< Home